Notícias

Pequeno empresário está menos avesso a empréstimo

Pesquisa do Sebrae aponta melhora do indicador, reflexo da confiança maior e da expectativa de retomada da economia

15.Jan.2020

Pequeno empresário está menos avesso a empréstimo - Cobre maisCobre mais - Pequeno empresário está menos avesso a empréstimo

A aversão dos donos de micro e pequenas empresas à tomada de empréstimos teve uma redução de 2018 para 2019 devido à melhora de indicadores de confiança e expectativa de retomada da economia. Neste ano, 23% dos pequenos negócios estavam reticentes a pegar dinheiro emprestado neste ano devido à falta de credibilidade na política econômica, medo de não conseguir pagar ou não gostar de empréstimos, ante 32% em 2018 e 41% em 2017, segundo pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O levantamento aponta ainda que houve aumento – de 29% em 2018 para 31% em 2019 – da proporção de empreendedores que não encontraram dificuldade na obtenção de empréstimos neste ano. Além disso, 63% dos empresários que buscaram obter um empréstimo novo tiveram sucesso.

Mesmo com a melhora dos números em relação a pesquisas anteriores, mais da metade dos entrevistados (56%) considera os serviços de empréstimo e financiamento oferecidos pelas instituições financeiras como ruim ou muito ruim. No ano passado, foram 61% – um recorde desde que o levantamento teve início, em 2013. Os problemas com os bancos dizem respeito a relacionamento, dificuldade de acesso ao crédito, considerado muito caro, e burocracia.

Na avaliação do Sebrae, com a economia reativando, esse cenário deve melhorar porque as instituições financeiras têm trabalhado no desenvolvimento de novos produtos para as pequenas empresas, ou seja, o microempresário passou a ser visto como um bom negócio. Mas, conforme a pesquisa, os principais empecilhos para tomada do crédito continuam os mesmos: a taxa de juros alta na ponta; falta de garantias e de fiador; e falta de documentação contábil e fiscal.

“Com a retomada do crescimento, as pequenas empresas, que foram as principais responsáveis pela manutenção do emprego no país ao longo da crise, se sentem mais seguras para buscar crédito e investir na ampliação de seus negócios. Além disso, não podemos nos esquecer que o brasileiro agora está mais livre para empreender, com a chegada da Lei da Liberdade Econômica. As novas regras deixam o ambiente menos burocrático e sem amarras”, disse o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Pela pesquisa, a melhora dos índices de confiança dos empresários brasileiros contribui para que os donos de pequenos negócios retomem o interesse em buscar financiamento para suas empresas junto ao sistema financeiro. Após uma sequência de quedas, houve melhora neste ano na proporção de empresários que buscaram empréstimo ou financiamento novo: 18%, quatro pontos percentuais mais do que no ano passado. Em 2015, 24% dos donos de pequenos negócios ouvidos na pesquisa haviam buscado crédito nos bancos.

A pesquisa do Sebrae teve como objetivo levantar com o microempreendedor individual (MEI), o microempreendedor (ME) e a empresa de pequeno porte (EPP) informações sobre como financiam seus negócios. Foram feitas 6.001 entrevistas, por telefone, entre 22 de julho e 21 de agosto por todo o país. A margem de erro é de 1% para cima ou para baixo.


Fonte:https://www.televendasecobranca.com.br/credito/pequeno-empresario-esta-menos-avesso-a-emprestimo-101291/