Notícias

Gigantes grupos de mineração de olho nas minas de ouro de Goiás

12.Jun.2017

Gigantes grupos de mineração de olho nas minas de ouro de Goiás - Cobre maisCobre mais - Gigantes grupos de mineração de olho nas minas de ouro de Goiás

Localizada a 365 quilômetros de Goiânia, a cidade de Mara Rosa despertou o interesse de investidores canadenses da Amarillo Gold, que reconheceram o seu potencial para exploração do ouro. Estudo de pré-viabilidade conduzido pela empresa apontou para dois cenários de exploração do minério a céu aberto. As reservas prováveis são de 997.536 onças de ouro, sendo um total de ouro recuperável em torno das 892 mil onças.


Segundo explica o superintendente de Mineração da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED), Tasso Mendonça, apenas para a realização dos estudos preliminares a empresa investiu US$ 20 milhões. Estão previstos outros US$ 40 milhões para custear a implantação da mina, o que pode gerar até 2 mil empregos diretos nas fases de implantação e operação da planta. “Hoje, a Amarillo Gold, que fará sua primeira atuação em solo goiano, está em busca de investidores para as próximas etapas do trabalho”, explica Tasso. O projeto já recebeu licença ambiental prévia concedida pela Secretaria de Meio Ambiente (Secima), e está na fase de idealização da planta de processamento.


Conforme explica Tasso Mendonça, Mara Rosa foi no passado um polo explorador do minério que era encontrado mais na superfície. O projeto atual está focado em lavras mais profundas, o que demanda a utilização de tecnologia mais aprimorada.


Ele comenta que há dois anos consecutivos, 2016 e 2017, integrantes da Secretaria de Desenvolvimento têm marcado presença no maior encontro de mineradores do mundo, que acontece no início do ano, no Canadá, e é promovido pela Associação de Prospectores e Desenvolvedores do país. “Temos apresentado o potencial geofísico de exploração do Estado entre a comunidade dos principais mineradores do mundo. Associado à política de projeção internacional promovida pelo governador Marconi Perillo, estamos atraindo prósperos negócios para o Estado”, analisa.


Novos investimentos previstos para o Estado

Além de Mara Rosa que apresenta esse potencial para exploração do ouro, outros municípios goianos apresentam tal vocação. A cidade de Crixás é uma delas. A Anglo Gold, responsável pela exploração das jazidas, anunciou que vai reverter US$ 180 milhões nos próximos dois anos para ampliação da lavra e pesquisa de novas jazidas.


Em Alto Horizonte, a Yamana Gold explora jazidas de ouro e cobre e já anunciou que vai investir US$ 48 milhões para implantar uma nova mina no município. Enquanto isso, em Faina, a Orinoco Gold está investindo US$ 40 milhões para implantação da mina, e outros US$ 10 milhões em parceria com a Anglo Gold, para fazer o estudo de viabilidade de novas jazidas.







Fonte: http://www.goiasagora.go.gov.br/gigantes-grupos-de-mineracao-de-olho-nas-minas-de-ouro-de-goias/